Tuesday, November 25, 2008

Avô


Hoje faz anos o meu avô Filipe.

96 anos.

Está no céu, mas faz sempre anos.

Um grande homem!

Grande em tamanho, grande em humanidade, grande em humildade, grande em sabedoria!

Aprendi muito com ele.

Deliciava-me a vê-lo tocar bandolim..."Eu beijo suas mãos senhora!" Que saudades.

Sentava-me horas na cadeira junto à bancada a vê-lo arranjar os despertadores e a contar as histórias de outros tempos. Lavava sempre com gasolina num prato verde camuflado, que ele encontrou numa casa onde foi viver em rapaz para Viseu.

Olhava o grande avental feito de uma bata da avó Aida...que grande era o meu querido avô!

Levantava-se devagar, para ir buscar alguma peça para o relógio, e arrastando os pés, vinha da oficina até à sala de almoço.

Quantas vezes me pedia para lhe contar anedotas e algumas deixei-as escritas numa agenda pequenina, para ele ler quando eu não estava.

Lembro-me da última vez que o vi. Olhar perdido, deitado na cama. Conversei muito com a minha avó nesse dia...também o ultimo dia em que a vi. Tenho gravada a imagem dela na janela a dizer-nos adeus.

Parabéns avô! Dá um beijo grande a Ti'Aidinha!

Até qualquer dia!

1 comment:

Filipe Pais said...

O meu avô era um homem como os que já não se fazem. Percebeu, antes do tempo, o que é essencial na vida. Com a humildade dos grandes não se envergonhava de o mostrar. Um homeme de afecto e de carinho. Um homem da sua mulher.
O Homem da nossa familia.

O nosso avô, Ana, era como eu gostava de ser.

Filipe